Os discípulos de Jesus


Os discípulos de Jesus

Apóstolo Valdemiro Santiago



O homem não conhece o seu tempo determinado. Isso quer dizer que nós não sabemos de nada. Um dos discípulos do Senhor que conviveu com Jesus, O viu purificar leprosos e anunciar o reino dos céus como ninguém. A Palavra de Jesus é tão ungida, tão poderosa que ressuscitava mortos, multiplicava os pães, peixes, acalmava o mar e a tempestade. Ele falava e a tempestade acalmava, falava com o morto que estava há quatro dias no túmulo e este ressuscitava, falava para os leprosos ficarem com a pele mimosa, e ficava, mas mesmo assim um dos discípulos disse em João 14:5, “...não sabemos para onde vais; como saber o caminho?” ; eis que o Mestre respondeu: “EU sou o caminho, e a verdade, e a vida...” . Em outras palavras, mesmo estando ao lado do mestre, convivendo ao lado Dele, dormindo no Seu ombro e ouvindo os seus ensinamentos, os seus discípulos ainda não O conheciam. E então, eu fico preocupado, me perguntando se milhões que se reúnem nas praças, nas ruas e nos estádios, conhecem a Deus.

Ninguém pode responder: “Eu conheço!” 

Jesus se alimentava basicamente de peixe e de pão, e seus discípulos comiam com Ele. Jesus era fisicamente um homem como qualquer um de nós, mas trazia com Ele a natureza espiritual, a natureza de Deus. Jesus é Deus, mas Ele encarnou, recebeu a carne do homem para sofrer as dores, as maldições do homem. Ele tinha as mesmas necessidades fisiológicas que nós temos, tinha fome, tinha sede, ia ao banheiro e fazia as mesmas coisas que nós. Mas Ele fazia coisas que nenhum ser humano, ninguém dos que já pisaram nesta terra conseguiram fazer, e eu fico preocupado com as multidões porque na Palavra de Deus diz que é inevitável que venham os escândalos. É impossível que a Obra de Deus não seja massacrada, perseguida, e só vão suportar permanecer aqueles que conhecem a Deus, os que nasceram de Deus verdadeiramente.

O próprio Jesus teve alguns de seus discípulos que O abandonaram no momento mais difícil, no momento de grande perseguição. E discípulo é mais que membro, é mais que frequentador. Discípulo significa aquele que aprendeu, aluno. Logo, supõe-se que discípulos não se escandalizam, por se acharem preparados, mas não foi o que aconteceu com alguns que acompanhavam Jesus. Na carta de João, capítulo 6, versículo 5, está escrito: “À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele”.

Qual de vós, meu leitor, minha cara leitora, gostaria que algum dia Jesus deixasse de andar com você? Claro que a resposta é não. Se Jesus deixar de andar conosco nós seremos derrotados. Você sabia? Jesus não abandona, muito pelo contrário, Ele é abandonado. As pessoas se escandalizam, os discípulos se escandalizaram e não suportaram, e O abandonaram. O homem não sabe de nada, ele tem que ser guiado por Deus, guiado por Jesus Cristo. Amém!

Prossegue, em Eclesiastes no versículo 11, do capítulo 3:
“Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem, sem que este possa descobrir as obras que Deus fez desde o princípio até o fim”.

Formoso, quer dizer perfeito, mas Deus colocou a eternidade no coração de quem? Da capivara? Do macaco? Do cachorro? Não. Colocou a eternidade no coração do homem, porque Deus fez o homem à sua imagem e semelhança, e não a do animal. Tem pessoas que se matam para salvar um “mico-leão-dourado”, mas se negam a atender um pedido de uma criança que mora nas ruas, e fecha a janela do seu carro, ignorando-a. Na verdade é um bando de hipócritas. Desprezam aqueles que são a imagem e semelhança de Deus. Deus colocou a eternidade no coração do homem, então o homem é eterno.

A tradução é a seguinte: você não vai morrer. Eu não vou morrer. Não falo da morte física, mas mesmo que morramos para este mundo, antes de Jesus voltar, um dia todos nós estaremos face a face diante do Grande Juiz, que vai nos julgar a todos, então, quando a Bíblia nos traz que a eternidade está no coração do homem, a Palavra de Deus está dizendo, o que você está fazendo para preservá-la, para merecer a eternidade? Você tem investido na sua relação com Deus? Ou tem vivido uma vida desregrada? Promíscua? Vivendo uma vida na imundície, com o coração cheio de ódio, rancores, de mentira, hipocrisia, tem passado a vida como um trator por cima das pessoas, por cima de igrejas, perseguindo-as? 

Mas se você sabe que você é eterno, o que você tem feito para conquistar um lugar na eternidade? Porque essa história de que quando chega alguém e diz que fulano morreu, e você diz: que Deus o tenha em bom lugar, isso não resolve nada. Também não adianta acender uma vela de sete dias, ou de setenta dias, ou setenta anos. Não. Porque nós vamos colher exatamente o que plantamos aqui. 

Mesmo as pessoas que vivem uma vida torta espiritualmente falando, não foram feitas para viver assim. O homem não foi feito pra fazer guerra, pra mentir, pra ter inveja, pra cobiçar o que é dos outros. A Palavra de Deus é bem clara: “Deus fez tudo formoso...” Perfeito. Coloque isso no seu coração para que você nunca esqueça.

Saiba que Deus não é culpado pelas tragédias, epidemias. Deus fez o homem perfeito, foi o homem que entortou ao longo dos anos. Deus quer que tenhamos a mente Dele, os sentimentos Dele, os pensamentos Dele. A palavra mente quer dizer pensamento, sentimento.

Pois está em I Coríntios, capítulo 2, versículo 16: 
“Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir! Nós, porém, temos a mente de Cristo”. Amém! Ou seja, a mente de Cristo. Mas Jesus pensa em matar? Em roubar? Em perseguir? Qual foi a missão de Cristo? Jesus vive desde a criação do mundo, e durante 33 anos ele passou na terra, em forma de homem, e o profeta Isaías no capítulo 53, versículo 5, já revelava a sua missão: 

“Mas Ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades, o castigo que nos traz a paz estava sobre ELE, pelas suas pisaduras fomos sarados”. E por três anos Ele nos ensinou a perseguir alguém? Condenou alguém? Julgou alguém? Não. Pelo contrário, Ele disse: “Se alguém ouvir as minhas palavras e não as guardar, eu não o julgo; porque eu não vim para julgar o mundo, e sim para salvá-lo” (João 12:47).

Ele não veio como juiz, para julgar o mundo, veio sim com misericórdia, e muita misericórdia. Deus lhe abençoe e até a próxima.