De onde vem a nossa proteção?


De onde vem a nossa proteção?

Bispo Aécio Alves



A Palavra de Deus nos fala de uma mulher que por 18 anos sofreu com um problema de coluna tão grave que andava completamente encurvada: 
“E veio ali uma mulher possessa de um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; andava ela encurvada, sem de modo algum poder endireitar-se.” (Lucas 13.11)

No caso dela, aquele problema era provocado por um espírito maligno, mas nem todas as doenças têm a mesma origem. Se, por exemplo, aqui no Rio de Janeiro, que no último verão chegou a fazer sensação térmica de 57 graus, a pessoa andar pela rua no sol, e ao chegar em casa abrir a geladeira, recebendo aquele ar gelado, pode ficar resfriada? Pode. É um demônio que vai colocar o resfriado nela? Não. 

Na roça, quando as pessoas ficam doentes tomam chá de boldo ou tinturas e outras infusões com ervas, como angico, camapu, mandacaru e aroeira, por exemplo, que são chamadas de garrafadas. Nos grandes centros urbanos existem muitas farmácias, algumas até funcionando dia e noite, para atender a população com todos os tipos de remédios. Mas há doenças para as quais não existem remédios, nem cirurgias resolvem. É aí que o nosso Deus entra com providência, pois para Ele não existe nada impossível: Ele é o Deus Supremo, o Grande Rei!

Muitas vezes a fé do povo tem sido roubada por falsos deuses deste mundo. Certa vez eu conheci uma pessoa que desesperadamente rodou a cidade toda atrás de um amuleto, porque disseram que lhe daria proteção. Mas que proteção é essa que se compra? Então quem não pode comprar fica desprotegido?

Tem gente que compra uma ferradura e coloca atrás da porta, achando que está protegendo a casa. Ora, aonde é que já se viu Satanás respeitar ferradura? Aliás, tem um ditado popular que diz que se ferradura desse sorte burro não puxava carroça! O que diz a Palavra de Deus sobre proteção? Veja:
“O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente diz ao Senhor: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio. Pois ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa. Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro (...) Não te assustarás do terror noturno, nem da seta que voa de dia, nem da peste que se propaga nas trevas, nem da mortandade que assola ao meio-dia. Caiam mil ao teu lado, e dez mil, à tua direita; tu não serás atingido. Somente com os teus olhos contemplarás e verás o castigo dos ímpios. Pois disseste: O Senhor é o meu refúgio. Fizeste do Altíssimo a tua morada. Nenhum mal te sucederá, praga nenhuma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra (...) Porque a mim se apegou com amor, eu o livrarei; pô-lo-ei a salvo, porque conhece o meu nome. Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei. Saciá-lo-ei com longevidade e lhe mostrarei a minha salvação.” (Salmos 91)

Observe novamente o versículo 14:
“Porque a mim se apegou com amor, eu o livrarei; pô-lo-ei a salvo, porque conhece o meu nome.” (Salmos 91.14)

Está muito claro: Quem não se apega com amor ao Senhor não está debaixo da Sua proteção. Eu pergunto: Quem se apega a Deus com amor pratica o que desagrada a Ele? Claro que não! Então aprenda uma coisa: Se a pessoa insiste em andar por caminhos que desagradam a Deus, não está debaixo da proteção d’Ele, e daí não tem amuleto, ferradura ou qualquer outra coisa que a livre de maldição.